Universo Cultural

Filmes, livros, produções e eventos: divulgando e comentando cultura!!

Lançamento em DVD – “Não Amarás” de Krzystof Kielowski (Rubens Edwald Filho)

SINOPSE
Tom, um jovem que trabalha nos correios, espia de binóculos a bela e mais velha vizinha por quem é apaixonado, Magda. O enamorado começa a lhe enviar bilhetes e fazer telefonemas.


COMENTÁRIOS
Em 1988, o diretor Krzystof Kielowski (1941-96) realizou a minissérie de televisão “O Decálogo”, em dez episódios com cerca de 50 minutos cada um. Apesar de inspirados nos Dez Mandamentos, nenhum dos capítulos traz o preceito religioso indicado, tendo apenas o número como indicação no título original. Duas partes da obra televisiva foram expandidas em curtas-metragens de grande sucesso, este e “Não Matarás”.

O filme foi consagrado no 46º Festival de Veneza como uma obra-prima. A série foi exibida no Brasil pela TV Cultura, mas nunca saiu em vídeo. Nos Estados Unidos, também foi lançada em vídeo, mas só em 2000 foi apresentada no circuito de salas de arte com sucesso notável de crítica.

Em toda a série foi utilizada a mesma equipe técnica, com apenas uma exceção marcante: o diretor de fotografia, diferente a cada episódio.

Para se situar melhor, é bom para o espectador entender o momento que a Polônia, país intensamente católico, vivia quando a obra foi feita, ainda sob o jugo do regime comunista.

Toda a ação se passa num conjunto de apartamentos de classe média e as vidas dos 25 personagens se entrecruzam. A narrativa fica entre a crônica e a metafísica, mas basicamente é um drama existencial advindo do cotidiano, em que a avidez, o engano, o sexo, a mentira, a traição, o assassinato e o furto se fazem presentes.

Por vezes, a moral da história é muito explícita, mas os personagens nunca são julgados, eles já vivem num inferno criado por si mesmos, por sua “liberdade de escolha”.

Kiewslowski apresenta uma maneira particular de filmar, sempre atento a detalhes – um copo que cai, um menino olhando uma pomba, um goteira no hospital – com uma extraordinária sensibilidade, que parece ser única entre seus contemporâneos.

O trabalho dos atores é de uma enorme naturalidade, sem jamais cair nas armadilhas clichês do telefilme americano. Embora praticamente todas as histórias tenham um final surpreendente ou irônico, elas constituem antes de tudo um grande painel do comportamento humano.

No contraponto ao que cinema norte-americano nos ensinou a ter certas expectativas, Kieslowski surpreende sempre – de forma tão extraordinária, tão pouco usual e infelizmente ainda quase desconhecida – que fica difícil escolher um preferido. Este filme singelo e delicado é das mais belas historias de amor do cinema.

Título original : Krotki Film o Milosci (Polônia, 1988)
Diretor: Krzysztof Kieslowski
Elenco: Olaf Lubaszenko,Grazyna Szapolowska.
Extras: Sinopse, biografia, trailer.
Idioma: Polonês
Legendas: Português
Gênero: Romance
Duração: 82 min. Cor
Distribuidora: Platinum
Anúncios

março 29, 2008 Posted by | cinema, Lançamentos DVD | Deixe um comentário

Tesouro em Itu: 6 obras inéditas de Aleijadinho

Seis esculturas atribuídas de dois anos para cá a Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, mestre do barroco brasileiro, serão expostas pela primeira vez, hoje, em Itu, a 92 quilômetros de São Paulo. A atribuição – como se denomina a definição de autoria – é do pesquisador Márcio José da Cunha Jardim, membro do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais e autor do Catálogo Geral da Obra do mestre mineiro.

Jardim reconheceu como sendo da terceira fase produtiva do artista, entre 1771 e 1780, uma escultura de Cristo Crucificado, com 20 centímetros de altura, outra de São Joaquim, com a mesma medida, ambas em madeira policromada, e um São Sebastião, com 81 cm, de madeira com resíduo de policromia. A Nossa Senhora das Dores, com 27 cm, e a Santa Rita de Cássia, com 33 cm, ambas de madeira sem policromia, são da fase de maturidade média do artista, a mesma em que produziu os apóstolos em Congonhas. A outra obra é uma Sant?Ana Mestra, em madeira policromada, com 21 cm, que o pesquisador atribui à fase da mocidade do mestre, entre 1755 e 1760.

São obras que, com a atribuição, tornam-se muito valiosas, reconhece o restaurador José Marcelo Galvão de Souza Lima, o “descobridor” das esculturas. Como essas relíquias foram parar em Itu e por que permaneceram até agora fora dos catálogos oficiais? “Foi um longo trabalho de garimpo”, explica Lima. Ele conta que sua mãe, Marina Coimbra, já morta, durante 50 anos fez a prospecção de material de interesse histórico para antiquários de São Paulo, Campinas e Itu, sobretudo nas cidades mineiras do circuito barroco.

“Passei minha infância correndo entre os apóstolos de Congonhas”, conta. Lima se interessou pela obra do mestre mineiro e, trabalhando com a mãe, passou a recolher as peças que tinham características de obras do mestre. “Algumas dessas imagens estavam cobertas por várias camadas de tinta, que encobriram os traços geniais de Aleijadinho.” Foi o caso da Santa Bárbara: apenas o olho afeito à teatralidade das obras do escultor mineiro vislumbraria seus traços na imagem aparentemente tosca.

Lima já foi curador de oito mostras de coleções de Aleijadinho, a maior parte delas do colecionador paulistano Renato Whitaker. Agora, vai fazer uma mostra especial, só de obras inéditas. O público é bastante seleto: integrantes do Judiciário que estarão participando do 2º Encontro da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis), no Fórum de Itu. O ambiente será completado com pinturas sobre madeira de autores mineiros desconhecidos do século 19.

“É um importante patrimônio cultural do País, que será mostrado pela primeira vez”, disse. A exposição dura apenas um dia. Depois, ele pretende entregar as peças a seu contratante, um colecionador cujo nome é mantido em sigilo. “A intenção dele é incorporá-las ao acervo para futuras exposições.”

(Fonte: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20080328/not_imp147130,0.php)

março 28, 2008 Posted by | Patrimônio Histórico, Turismo Cultural | Deixe um comentário

Exposição “Quase líquido” no Itaú Cultural aborda a degradação da vida nas grandes cidades

A partir do dia 27 de março o instituto Itaú Cultural em São Paulo abre a exposição “Quase Líquido”, que aborda o tema da degradação da vida nas cidades por meio de 22 obras.

O principal destaque da mostra, entretanto, não está dentro do espaço da exposição, mas espalhado ao longo de cerca de 1,5 km das margens do rio Tietê. Trata-se da instalação composta por 20 garrafas PET infláveis gigantes, montadas pelo artista Eduardo Srur entre as pontes do Limão e da Casa verde, na marginal Tietê.

Além da instalação de Srur, “Quase Líquido” aborda da degradação ambiental e das relações sociais com obras que tentam chamar a atenção para condições precárias das cidades.

É o caso de “Sala de Estar”, de Tatiana Ferraz e Louise Gans, que registraram um não muito agradável piquenique feito às margens de um córrego do Tietê, próximo à avenida Politécnica, Zona Oeste da cidade.

Será também exibido o vídeo “Suco Gástrico”, do grafiteiro Zezão, que registra o processo de produção dos grafites que executou nos esgotos e córregos de São Paulo.

Sob curadoria de Cauê Alves, “Quase Líquido” é composta por 22 obras no total, entre vídeos, instalações, fotografias e montagens de Ana Tavares, Artur Lescher, Cao Guimarães e Rivane Neuenschwander, Daniel Acosta, Débora Bolsoni, Lúcia Koch, Ricardo Basbaum, Rosângela Rennó, Tatiana Ferraz e Louise Ganz, Héctor Zamora, Martí Peran, Eduardo Srur e Zezão.


“QUASE LÍQUIDO”, NO ITAÚ CULTURAL

Quando: de 27/3 a 27/5. De terça a sexta, das 10h às 21h. Sábados, domingos e feriados, das 10h às 19h
Onde: Itaú Cultural, Av. Paulista, 149. Tel.: (0/xx/11) 2168-1776/1777
Quanto: entrada franca(Fonte: http://diversao.uol.com.br/ultnot/2008/03/25/ult4326u771.jhtm)

março 28, 2008 Posted by | Sem-categoria | , | Deixe um comentário

Capa de Gisele Bündchen na Vogue americana causa polêmica

giselevogue-ok.jpgNOVA YORK – A capa de abril da Vogue americana, que estampa Gisele Bündchen e o jogador de basquete LeBron James, já desperta opiniões controversas. Críticos afirmam que a pose de ambos perpetua estereótipos raciais negativos. Eles opinam que James parece King Kong, abraçado à cintura de Gisele, enquanto joga uma bola com uma mão e segura a cintura da modelo com a outra.

É a primeira vez que a Vogue mostra um negro na capa e divulgou o fato orgulhosamente, sem imaginar que a foto criaria polêmica. Mais de um crítico lembrou a imagem de King Kong com Fay Wray, a protagonista da primeira versão do filme sobre o gorila que se apaixona por uma garota loira.

“Transmite a imagem de um negro perigoso”, opinou Tamara Walker, uma mulher de 29 anos da Filadélfia. A aclamada fotógrafa Annie Leibovitz tirou a foto, que faz parte de uma série da revista. O porta-voz da Vogue, Patrick O’Connell, disse que a idéia era “celebrar duas grandes estrelas em suas áreas. Consideramos que Lebron James e Gisele Bündchen ficam divinos juntos e nos sentimos honrados de tê-los na capa da revista”, disse.

Para um analista da indústria jornalística, Samir Husni, a foto é provocativa. “É claro que traz a imagem de King Kong à mente”, disse, acrescentando que a Vogue é uma revista que pensa nas coisas sem inocência.

Fonte: http://www.estadao.com.br/arteelazer/not_art145756,0.htm

março 26, 2008 Posted by | Polêmica | Deixe um comentário

Ecologia: Pingo, o cachorro ecológico

Sob o comando do dono Sassá, o cão recolhe garrafas que estão no rio Piracicaba

FELIPE RODRIGUESOs latidos ininterruptos de Pingo, um poodle branco, podem causar medo, à primeira vista, mas ele está apenas impaciente para que seu dono, Antonio Carlos Dias – o popular Sassá da Rua do Porto, o leve para as margens do Piracicaba. Motivo? Recuperar garrafas pet ou quaisquer outras sujeiras que estejam nas águas do rio. O ‘cachorro ecológico’ se tornou atração na região da Rua do Porto.

A ansiedade do cão é tamanha que quando não há garrafas ou pedaços de árvores dentro do rio, o dono precisa jogar algo para que Pingo recolha. “Sempre foi assim”, diz Sassá. Ninguém duvida. Em pouco menos de meia hora, o cachorro pula nas águas do Piracicaba cinco vezes, sempre atrás de alguma sujeira que possa retirar. “Esse danado não se cansa nunca. É capaz de ficar toda a tarde recolhendo as garrafas que eu mesmo preciso jogar para acalmá-lo”, comenta Sassá.

A disposição de Pingo é de dar inveja. O cachorro fica olhando o rio constantemente a procura de algo que possa recolher imediatamente. Sob o comando do dono, o cão ganha contornos heróicos e pula na água ao menor sinal,sem se importar com frio ou calor. “Ele não liga”. Pingo quer apenas pegar o que tiver de estranho nas águas do Piracicaba. Principalmente garrafas. “É o que tem de mais comum”, comenta Sassá. “Ele foi acostumado a recolher esse tipo de sujeira, mas também pode pegar galhos”, observa.

O fôlego de Pingo é digno de destaque. Mesmo quando a força da correnteza do rio Piracicaba assusta, ele não desiste. Ao contrário. Parece ganhar força. Depois de pular na água, Pingo começa a nadar. Em questão de minutos, ele alcança e agarra as garrafas pelo gargalo. Apenas com a cabeça fora da água, procura o local ideal na margem do Piracicaba para sair. Cansado? Não. O cachorro se senta e volta a olhar o rio em busca de uma nova aventura.

Todo esse movimento rendeu ao cão merecida fama na Rua do Porto. Pingo se transformou em um dos grandes atrativos para turistas e vizinhos aos finais de semana. “Todo mundo quer ver quando ele caça alguma garrafa na água. As crianças se divertem com o cachorro, que é muito manso”, diz o dono. “Ele é capaz de me cansar antes dele ficar cansado, de tantas vezes que eu tenho de ficar jogando garrafa para os outros verem”, assinala Sassá. O ‘estrelato’ rendeu a Pingo até mesmo um vizinho enciumado. É o Teimoso, que olha ao longe o ‘astro’ e, sempre que pode, persegue-o no momento em que Pingo, indiferente, pula na água. É o preço da fama.

Origem

Embora não se lembre com exatidão há quanto tempo está com Pingo, Sassá diz que a vocação ambiental do cãozinho começou de maneira involuntária. “Eu mandei que ele pegasse uma garrafa pet dentro do rio e ele acabou gostando da história”. E como. Sassá precisa levar Pingo pelo menos uma vez por dia para brincar nas águas do Piracicaba. No momento em que vem o cansaço, Sassá sai do rio e retorna para casa e deixa Pingo na água. O cão sai de dentro do rio e retorna para casa. Ainda serelepe, senta-se para, enfim, restaurar as energias. Não é fácil ajudar a natureza.

(Fonte:http://www.gazetadepiracicaba.com.br/conteudo/mostra_noticia.asp?noticia=1568751&area=26170&authent=35ACBCCE93371076FEB8FBB3744272)

março 26, 2008 Posted by | Ecologia | Deixe um comentário

SESI PROMOVE EXPOSIÇÃO “IMAGENS DA LÍNGUA PORTUGUESA”

Trajetória histórica do idioma falado por cerca de 250 milhões de pessoas é retratada em 14 painéis. Mostra pode ser vista, gratuitamente, de 20 de março a 2 de abril.
 
São Paulo, 5/03/2008 – O SESI-SP e o Instituto Camões, órgão vinculado ao Governo de Portugal, apresentarão de 20 de março a 2 de abril, no SESI Piracicaba, a exposição O Tempo da Língua – Imagens da História da Língua Portuguesa.
A mostra apresenta ao público a trajetória histórica do idioma falado por cerca de 250 milhões de pessoas no mundo, contemplando quatro dos cinco continentes. De forma dinâmica e didática, 14 painéis apresentam aspectos essenciais do idioma de Camões, desvendando a fonética e a fonologia (sons), a morfologia (estrutura das palavras), a sintaxe (estrutura das frases) e a semântica (significados).
A Língua Portuguesa surgiu a partir da invasão de soldados do Império Romano, há 2.200 anos. Quando vencia algum povo, Roma trazia, além de seus soldados, enorme exército de mercadores, poetas e burocratas, que impunham no cotidiano seus costumes e a sua língua, o Latim. De seus sotaques originais se desenvolveram dialetos, que acabaram por se transformar em idiomas distintos. Essa é a origem do Português e do Espanhol.
Em 1143, Portugal se tornou reino independente e o português tornou-se a língua oficial do País. No século XIV, com a aventura expansionista de Portugal e o descobrimento da Madeira, dos Açores, de Ceuta e, mais tarde, do Brasil, os portugueses levaram sua língua para fora de suas fronteiras.
SERVIÇO:
Exposição: O Tempo da Língua – Imagens da História da Língua Portuguesa
Local: SESI Piracicaba – Av. Luiz Ralph Benatti, 600 – Vl Industrial
Datas e horários: de 20/03 a 2/04 – de terça-feira a domingo, das 14 às 20 horas
Informações: (19) 34215680 – ramal 228
Entrada: franca
Mais informações: Taís Tanira –  (11) 3146-7423- acoesitinerantes@sesisp.org.br

março 24, 2008 Posted by | Exposições | Deixe um comentário

Remanescentes do Queen anunciam turnê e novo álbum

SÃO PAULO – Já tem nome, data e local para começar a nova turnê mundial da parceria entre os membros remanescentes do Queen e o vocalista do Bad Company, Paul Rodgers.Segundo comunicado publicado nesta quarta-feira, no site oficial da banda, a turnê “Queen + Paul Rodgers Rock The Cosmos 2008 Concert Tour” começará em 16 de setembro, na Arena Olímpica de Moscou, na Rússia.

Além da turnê, que na sua primeira fase passará por 14 países europeus em quatro meses, o guitarrista Brian May e o baterista Roger Taylor preparam o primeiro álbum de estúdio do grupo em 13 anos com Rodgers ao microfone.

O último álbum de estúdio do Queen ainda com Freddie Mercury nos vocais foi lançado em novembro de 1995. Made in Heaven foi feito a partir dos últimos registros gravados por Mercury, morto em novembro de 1991, e vendeu mais de 20 milhões de cópias ao redor do mundo.

Turnê latino-americana

Embora a banda ainda não tenha confirmado as datas da turnê na América Latina, o site oficial menciona o retorno como “para breve”.

A expectativa entre os fãs é grande, pois, desde a morte de Freddie Mercury, a banda nunca mais se apresentou na região. Foi na América Latina, mais especificamente no Brasil durante a década de 1980, que o Queen tocou ao vivo diante de suas maiores platéias em toda a sua carreira.

Por conta disso, os fãs já se organizam na internet para uma provável apresentação do grupo no Brasil. Rumores publicados na página da comunidade QueenNet dão conta de que o Queen pode tocar no Rio de Janeiro, em novembro.

De acordo com informações publicadas pela comunidade, este ano o encontro anual de fãs foi transferido de São Paulo para o Rio de Janeiro e deverá ser realizado em 29 de novembro, suposta véspera da apresentação do grupo na cidade.

março 20, 2008 Posted by | Música | , , | Deixe um comentário

Prêmio Shell consagra ‘Salmo 91’ e ‘VemVai’

Adaptação do livro ‘Estação Carandiru’ e o espetáculo da Cia. Livre levaram dois troféus
“Salmo 91”, adaptação do livro “Estação Carandiru”, de Drauzio Varella, feita por Dib Carneiro Neto e dirigida por Gabriel Villela, e “VemVai – O Caminho dos Mortos”, da Cia. Livre, dirigida por Cibele Forjaz, levaram dois prêmios cada um de uma série de dez categorias da 20ª edição do Prêmio Shell de Teatro de São Paulo, entregue anteontem à noite no Araguari Eventos, no Jardim Europa. Dib levou o prêmio de melhor autor e Rodolfo Vaz, o de ator, por sua brilhante atuação como os presidiários Bolacha e Veronique em “Salmo 91”. Cibele Forjaz, a única mulher concorrente ao prêmio de melhor direção, foi a grande vencedora por “VemVai”, e Lúcia Romano considerada a melhor atriz por seu papel no mesmo espetáculo.
Em seu agradecimento, Dib elogiou o júri pela capacidade de analisar e premiar um texto adaptado e voltou a levantar a polêmica sobre o fato de haver apenas dois concorrentes na categoria de melhor autor. “Gostaria de ressaltar o quanto o júri é especial por ter essa percepção rara de entender que uma adaptação tem autoria e também comentar os muitos espaços em branco nas indicações para melhor autor”, disse. “O Shell atingiu tamanho nível de excelência que vai ser usado como estudo futuramente. E quando os premiados de 2007 forem acessados, muitos poderão pensar que a dramaturgia do Rio se renovou mais do que a de São Paulo, o que não é verdade.”
No Prêmio Shell do Rio, cinco candidatos concorreram ao prêmio de melhor autor, entre eles dois da cena paulistana, Aimar Labaki e Newton Moreno, por terem estreado suas peças por lá. Daniela Pereira de Carvalho, atuante no Rio, foi a concorrente ao prêmio de São Paulo, ao lado de Dib.
Rodolfo Vaz não pôde comparecer à premiação por estar em cartaz no Teatro Poeira, no Rio, com “Salmo 91”. Assim como Dib, que dedicou o prêmio ao elenco de “Salmo 91”, Vaz fez questão de mencionar e agradecer em seu discurso, enviado por e-mail e lido pelo produtor Cláudio Fontana, seus “colegas de cela”.
Cibele Forjaz, que comemora 25 anos de teatro em 2008, fez questão de dedicar o prêmio de melhor direção à “arte coletiva que resiste” e chamou a todos para uma grande passeata no dia 27 de março, Dia Internacional do Teatro. “Esse troféu vem na hora certa. A hora que já não importa mais. Na hora em que o que importa é contar com a força de vocês”, reiterou a diretora, que bateu os fortes concorrentes ao prêmio de melhor direção: Cacá Carvalho (“O Homem Provisório”), Gabriel Villela (“Salmo 91”), Gilberto Gawronski (“Por Uma Vida Menos Ordinária”), Roberto Alvim (“Homem Sem Rumo”) e Rubens Rusche (“Crepúsculo – Beckett”).
A cada edição do Prêmio Shell um artista do teatro é homenageado. E o escolhido dessa vez foi o argentino, naturalizado brasileiro, Ilo Krugli, do Teatro Ventoforte

(Fonte: http://www.jornaldepiracicaba.com.br)

março 20, 2008 Posted by | teatro | , | Deixe um comentário

A bossa nova comemora 50 anos

A Bossa Nova comemora os seus 50 anos
por Jean-Pierre Langellier

Em 1958, é lançado no Rio um disco que conquista um imenso sucesso. Intitulada “Chega de Saudade”, a música é interpretada por um cantor e violonista baiano, João Gilberto. O disco desorienta ou contraria alguns puristas, mas ele define, sobretudo, um gênero musical inédito, a bossa nova, da qual o Brasil celebra os cinqüenta anos de existência.

Derivada do samba, essa “nova bossa” (gíria para “novo jeito”) estabelece uma ruptura em relação ao gênero que está na sua raiz. As percussões se apagam. O compasso tem o seu ritmo reduzido. A interpretação torna-se intimista. João Gilberto sussurra com uma voz frágil, suave, melancólica, reconhecível entre mil. Ele imprime com o seu violão um ritmo original e sincopado, a “batida”, e não hesita a incluir acordes dissonantes.

Com “Chega de Saudade”, João Gilberto leva ao conhecimento dos brasileiros, e depois do mundo, o trabalho do compositor Tom Jobim (1927-1994), e do poeta e diplomata Vinicius de Moraes (1913-1980). Juntos, eles criarão ao longo de 25 anos, a grande maioria dos clássicos da bossa nova. Entre estes, pode ser mencionada, incluída na trilha sonora do filme “Orfeu Negro“, de Marcel Camus (1959), a célebre “A Felicidade”, ou ainda, em 1962, “A Garota de Ipanema”, que muito em breve se tornará um sucesso mundial graças à voz de Astrud Gilberto e ao saxofone de Stan Getz. A bossa nova passa a incorporar então o patrimônio musical universal, como reação em relação ao samba tradicional, mas, também, no contrapé das danças que estavam em voga naquela época (cha-cha-cha, twist). Ela ainda acabará influenciando profundamente o jazz.

Meio século mais tarde, ela continua sendo um gênero bastante peculiar, mas ela não deixa de ser também uma música tipicamente carioca que canta o esplendor da cidade, a beleza da mulher amada, e toda uma arte de viver. Portanto, é muito normal que a mais bela homenagem lhe tenha sido prestada no Rio, no sábado, 1º de março. Na praia de Ipanema, mais de 30 mil pessoas ouviram durante duas horas cerca de quinze artistas, entre os quais alguns antigos companheiros de Tom Jobim e Vinícius de Moraes, como Oscar Castro Neves e Roberto Menescal.

Fonte: Le Monde

março 14, 2008 Posted by | Música | , , | 6 Comentários

Passeios Culturais Sapientiae

I Passeio Cultural SAPIENTIAE :: A CASA BRASILEIRA DO MCB – MEMÓRIAS DE UM ACERVO | SEGALL REALISTA | TARSILA VIAJANTE :: Sábado, 15 de março de 2008

Apresentação: Após o sucesso de sua primeira edição, SAPIENTIAE Eventos & Formação Continuada renova o convite para você participar de um agradável passeio cultural na cidade de São Paulo. Sem dúvida alguma vamos visitar as três mais importantes exposições que estão acontecendo agora no Estado de São Paulo, e talvez, do Brasil.

Inicialmente vamos ao Museu da Casa Brasileira, para uma visita monitorada por profissionais da casa (de aproximadamente 1 hora e 30 minutos) à exposição “A CASA BRASILEIRA DO MCB – MEMÓRIAS DE UM ACERVO”, que conta com 250 peças inéditas ou que não são mostradas ao público há quase vinte anos. Depois visitaremos a Galeria de Arte do Centro Cultural do Sesi onde veremos a exposição “LASAR SEGALL REALISTA”, e por fim, à Pinacoteca do Estado de São Paulo, onde veremos a exposição “TARSILA VIAJANTE”, que conta com a presença do famoso quadro Abapuru que foi trazido da Argentina especialmente para essa mostra. :: Taxa de adesão: R$ 70,00 (Setenta Reais). Não inclui ingressos para os locais visitados nem almoço. :: Prazo para adesão ao grupo: Até as 18 horas do dia 13 de março de 2008. Informações: SAPIENTIAE Eventos & Formação Continuada | Tel: (19) 3432.1538 :: Cel: (19) 9746.9096 | E-mail: info@sapientiae.com.br | R. Dr. Otávio Teixeira Mendes, 1388 :: 13419-220 Piracicaba, SP. Solicite o envio do nosso folder digital com informações completas desse passeio. Oferecemos significativo desconto para grupos fechados de 14 pessoas.

III Passeio Cultural SAPIENTIAE :: CASA DAS ROSAS | MASP | INSTITUTO TOMIE OHTAKE :: Domingo, 16 de março de 2008

Apresentação: SAPIENTIAE Eventos & Formação Continuada convida você a participar de um agradável passeio cultural na cidade de São Paulo. Vamos visitar cinco importantes exposições de pinturas, gravuras e fotografias que remetem a muita reflexão e questionamentos numa experiência sensorial e cultural única. Não perca!

Inicialmente vamos à Casa das Rosas para uma visita de aproximadamente 1 hora e 30 minutos à exposição CEM COM CEM SEM, que celebra o centenário de nascimento de Guimarães Rosa e cem anos de morte de Machado de Assis. Depois visitaremos o MASP onde veremos a exposição ESTRATÉGIAS PARA ENTRAR E SAIR DA MODERNIDADE: ARTE NO BRASIL 1911-1980 NA COLEÇÃO ITAÚ, e por fim, ao Instituto Tomie Ohtake, onde veremos as exposições GRAVURAS DE ANNA LETYCIA, CRISTIANO MASCARO – TODOS OS OLHARES e DUDI MAIA ROSA – EU SOU UM OUTRO. Taxa de adesão: R$ 80,00 (Oitenta Reais). Não inclui ingressos para os locais visitados e nem almoço. Na Casa das Rosas o ingresso é gratuito; No MASP os ingressos custam R$ 15 (inteira) e R$ 7,00 (estudante), gratuito para menores de 10 anos e maiores de 60 anos; No Instituto Tomie Ohtake a entrada é gratuita. Prazo para adesão ao grupo: Até as 18 horas do dia 13 de março de 2008. Informações: SAPIENTIAE Eventos & Formação Continuada | Tel: (19) 3432.1538 :: Cel: (19) 9746.9096 | E-mail: info@sapientiae.com.br | R. Dr. Otávio Teixeira Mendes, 1388 :: 13419-220 Piracicaba, SP. Solicite o envio do nosso folder digital com informações completas desse passeio. Oferecemos significativo desconto para grupos fechados de 14 pessoas.

IV Passeio Cultural SAPIENTIAE :: CASA DAS ROSAS | MASP | INSTITUTO TOMIE OHTAKE :: Sábado, 29 de março de 2008

Apresentação: SAPIENTIAE Eventos & Formação Continuada convida você a participar de um agradável passeio cultural na cidade de São Paulo. Vamos visitar a belíssima Casa das Rosas e quatro importantes exposições de pinturas, gravuras e fotografias que remetem a muita reflexão e questionamentos numa experiência sensorial e cultural única. Não perca!

Inicialmente vamos conhecer a Casa das Rosas, que foi projetada no final da década de 20 pelo arquiteto Ramos de Azevedo e construída numa área de 5.500 metros quadrados; a Casa possui 30 cômodos no estilo arquitetônico francês, além um enorme vitral colorido, que decora o hall de entrada. Seus pavimentos se dividem em térreo, mansarda, primeiro andar e porão. A atração do espaço é o jardim, inspirado do Palácio de Versalhes, que abriga o famoso roseiral, origem do nome da casa. Depois visitaremos o MASP onde veremos a exposição ESTRATÉGIAS PARA ENTRAR E SAIR DA MODERNIDADE: ARTE NO BRASIL 1911-1980 NA COLEÇÃO ITAÚ, e por fim, ao Instituto Tomie Ohtake, onde veremos as exposições GRAVURAS DE ANNA LETYCIA, CRISTIANO MASCARO – TODOS OS OLHARES e DUDI MAIA ROSA – EU SOU UM OUTRO. Taxa de adesão: R$ 80,00 (Oitenta Reais). Não inclui ingressos para os locais visitados nem almoço. Na Casa das Rosas o ingresso é gratuito; No MASP os ingressos custam R$ 15 (inteira) e R$ 7,00 (estudante), gratuito para menores de 10 anos e maiores de 60 anos; No Instituto Tomie Ohtake a entrada é gratuita. Prazo para adesão ao grupo: Até as 18 horas do dia 24 de março de 2008. Informações: SAPIENTIAE Eventos & Formação Continuada | Tel: (19) 3432.1538 :: Cel: (19) 9746.9096 | E-mail: info@sapientiae.com.br | R. Dr. Otávio Teixeira Mendes, 1388 :: 13419-220 Piracicaba, SP. Solicite o envio do nosso folder digital com informações completas desse passeio. Oferecemos significativo desconto para grupos fechados de 14 pessoas.

V Passeio Cultural SAPIENTIAE :: CENTRO HISTÓRICO E FAZENDAS DO ROSÁRIO E DO CHOCOLATE EM ITU :: Domingo, 30 de março de 2008

Apresentação: SAPIENTIAE Eventos & Formação Continuada convida você para uma autêntica imersão na história ao participar de um agradável passeio cultural na cidade de Itu. As ruas do centro de Itu convidam você para um passeio pela história do Brasil. Considerada Berço da República, esta velha cidade de 397 anos guarda as lembranças de perseverança e fé dos primeiros povoadores do sertão. Junte-se a nós e vamos nos encantar com casas de taipa, senzalas, casas bandeiristas, fazendas tricentenárias e edificações e monumentos de rara beleza :: Taxa de adesão: R$ 80,00 (Oitenta Reais). Não inclui ingressos para os locais visitados e nem almoço. Ingressos para a Fazenda do Rosário R$ 5,00 e para a Fazenda do Chocolate R$ 6,00. :: Prazo para adesão ao grupo: Até as 18 horas do dia 24 de março de 2008. Informações: SAPIENTIAE Eventos & Formação Continuada | Tel: (19) 3432.1538 :: Cel: (19) 9746.9096 | E-mail: info@sapientiae.com.br | R. Dr. Otávio Teixeira Mendes, 1388 :: 13419-220 Piracicaba, SP. Solicite o envio do nosso folder digital com informações completas desse passeio. Oferecemos significativo desconto para grupos fechados de 14 pessoas.

março 13, 2008 Posted by | Turismo Cultural | , , | Deixe um comentário